terça-feira, 21 de agosto de 2007

Empreendedorismo


Hi guys,

Empreender, é uma tradução livre de entrepreneur, palavra francesa que era usada no século 12 para designar aquele que incentivava brigas. No final do século 18, passou a indicar a pessoa que criava e conduzia projetos e empreendimentos.

O empreendedor é uma pessoa capaz de perceber e interpretar necessidades e problemas e de encontrar soluções para os mesmos. O empreendedor inova, transforma idéias em realidade.

Ontem na aula de empreendedorismo tive mais tranqüilidade em relação a minha pessoa. Se sou empreendedor ou não. Acho que estou no caminho, pois algumas características citadas no empreendedor se encaixam com o atual momento que vivo. E meus projetos para o futuro tenho certeza que se consolidarão. E são bem ambiciosos!!

Estou ventilando este tema, pois falta isso em nós profissionais de TI brasileiros, diferente dos americanos e indianos que colocam em prática suas idéias por mais absurdas que pareçam.

Tenho exercitado isso diariamente, confesso que não foi fácil no começo, pois o nosso perfil técnico (hoje nem tanto pra mim), nos leva a pensar apenas em ficar atrás de um micro codificando e fazendo as coisas funcionarem.
Ser empreendedor é ter idéias, ser criativo, correr riscos, etc.

Se não podemos ou não queremos ter nosso negócio, vamos praticar o Empreendedorismo Corporativo (intra-empreendedorismo), aquele que você faz na empresa em que trabalha. Tendo a visão do negócio como se fosse seu. É aqui que quero dar ênfase neste post.

Não se esconda do seu chefe, você precisa ser visto para ser lembrado quando surgir uma oportunidade. Exponha idéias, sugira mudanças que você acredita que irão impactar positivamente na "sua" empresa.

Eu tenho o privilégio de ter um chefe que me ouve e respeita as minhas sugestões, nem sempre ele concorda, o que é normal, mas só o fato de você se preocupar com a empresa e influenciar em seus resultados já é um grande passo, isso passa confiança e credibilidade perante seu chefe e seus pares. No que pude entender ontem, isso é empreendedorismo corporativo, ou seja, trabalhar com a visão como se o negócio fosse seu.

Nós de Ti queremos ficar pulando de galho em galho e esperar quem paga mais. Eu mesmo já tive algumas propostas para ganhar mais, porém, preferi desenvolver minhas habilidades e adquirir outras aqui onde estou e me preparar melhor.

Acredito que por onde passamos devemos deixar nossa marca, algo que se lembrem da gente, mesmo depois de anos.

Vamos arregaçar as mangas!!!
Abraço.

Alguns links:
http://www.rs4e.com/portal/FAQ_empreendedorismo
http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/jorgeasantos/empreendorismo001.asp
http://www.nead.unama.br/bibliotecavirtual/revista/adcontar/pdf/adcontar31a4.pdf
http://www.empreendedor.com.br/
http://www.empreenderparatodos.adm.br

3 comentários:

Diego disse...

Concordo com você em relação a ter idéias e expor elas.

Mas acho que existem muitas complicações de você ser empreendedor quando você é do “baixo escalão”. Muitas vezes, posso dizer porque já ocorreu comigo, as idéias, mesmo que expostas de forma clara, são interpretadas de forma errada e acabam causando situações das quais não gosto de me lembrar (hehehe).

Eu sou um cara com muitas idéias, e adoro conversar sobre elas. Porém hoje, estou debilitado de expor, pois eu tenho um privilégio inverso ao seu.

Outra complicação que percebo, é quando a pessoa possui um chefe estagnado, ancorado na função, o fato de você dar uma idéia parece ser um insulto a essa pessoa.

Você percebe? Se é difícil ser empreendedor, é muito mais aplicar as idéias como um, a não ser que você abra a sua própria empresa.

Seria bom se todos (que utopia dizer todos) fossem humildes em aceitar uma boa sugestão e trabalhar uma idéia melhor em cima dela, meu, francamente como iriam melhorar as coisas em todas as empresas, porém, acredito que estamos longe de atingir tal ponto de humildade.

Abs.

Ricardo Pernambuco disse...

Concordo com você Diego, mas não acho que não precisamos mover montanhas para empreender. As vezes apenas pequenas atitudes (sem precisar falar uma palavra sequer) já põe pra fora nossa veia empreendedora.
O que falta um pouco para nós na minha opinião é o marketing pessoal, onde conseguimos fazer o nosso nome, fazer ser notado pelas pessoas certas ,seja na empresa, na faculdade ou no clube onde frequentamos.

Abs.

Diego disse...

Faz sentido. Quem dera fosse simples assim... Mas é uma boa idéia... Vou tentar e ver no que dá.

Abraço